Opinião: Fora da Globo e com poucos recursos, Eliana desbanca grandes apresentadoras e se torna a mais bem sucedida

27 setembro

Quem cresceu assistindo Eliana no SBT e na Record, deve ter percebido que ela era diferente das demais apresentadoras de sua geração. Ao contrário das outras e fora da Globo, ela não se posicionava em um patamar de rainha ou de grande estrela, mas era tida como uma “amiga mais velha”, fazendo com que houvesse uma relação de cumplicidade.

Esse assunto foi abordado em sua entrevista ao Programa do Porchat, exibida na madrugada desta terça-feira (25), na qual ela disse que não entrava na disputa “com as grandes”, mas que ficava em um lugar à parte, e que acabava sendo inferior. No entanto, para a surpresa de todos, a apresentadora do SBT se tornou a mais bem sucedida entre as demais.

Graças ao apoio da Record e de sua equipe, ela soube fazer uma transição impecável do público infantil para o adulto. A emissora da Barra Funda proporcionou que ela começasse com um programa nos moldes do que era exibido no SBT, bastante limitado, lhe deu uma plateia e a fez viajar pelo mundo, fazendo com que ela adquirisse bastante experiência.

Posteriormente, Eliana foi crescendo na casa e assumindo programas voltados para o público adolescente, subindo patamares de acordo com a idade das suas crianças. E em 2005, ganhou a chance de dar o maior passo da sua carreira. Ela disse ao entrevistador que chegou a pedir ao Bispo Honorilton Gonçalves essa oportunidade.

Graças a ele, a loira é quem se tornou hoje. Enquanto isso, as apresentadoras que concorriam entre si, Xuxa, Angélica e Mara Maravilha, tanto no SBT quanto na Globo, acabaram não fazendo uma transição tão boa.

A seguir, você confere detalhadamente o futuro que cada uma delas tomou e as estratégias de cada uma delas:

XUXA.

Xuxa alcançou o estrelato na Globo e lá permaneceu como uma das contratadas que mais representavam a emissora, no primeiro escalão de artistas, estando no mesmo patamar que Fausto Silva, por exemplo.

Seu nome, todavia, acabou permanecendo vinculado com o título de Rainha dos Baixinhos, fazendo com que a transição para um programa adulto, que manteve o mesmo nome do seu último infantil [TV Xuxa], não fosse bem aceita pelo novo público.

Ela seguiu os passos de Eliana anos depois, mas a audiência foi um problema e a atração acabou sofrendo diversas alterações no horário, enquanto na Record, Eliana permanecia com seu público fiel.

O TV Xuxa, com baixos índices, teve continuidade até 2014, e no ano seguinte, ela foi para a Record, onde percebeu-se que não havia uma grande ligação com o novo target, exceto os que cresceram fãs do seu trabalho infantil.

MARA MARAVILHA.

Mara Maravilha também contava com uma carreira consolidada e bem sucedida até os anos 90, e assim como Xuxa, ela chegou a apresentar programas no exterior, sendo bastante querida pelo público infantil.

Entretanto, em meio às polêmicas que a cercavam, ela sofreu uma mudança radical e passou a direcionar o seu trabalho para o público gospel na transição do infantil para o adulto.

Com um apelo comercial inferior aos cantores seculares, Mara acabou não tendo uma forte ligação com as crianças que cresceram com ela, mesmo produzindo conteúdo gospel voltado “para os pequeninos”.

A grande reviravolta na sua carreira aconteceu depois dos anos 2010, quando sua presença nos programas polêmicos de TV passaram a ganhar força e ela acabou causando com as suas declarações polêmicas.

Nos últimos anos, após a sua participação em A Fazenda, seu público foi totalmente mudado e ela acabou partindo para o mundo da fofoca, assumindo o programa Fofocalizando no SBT.

Hoje, Mara segue descansando a sua imagem e aguarda novos projetos.

ANGÉLICA.

A terceira apresentadora infantil que dominou a TV nos anos 90, mesmo sendo mais reservada, também já virou assunto por conta da sua vida pessoal.

Ela, no entanto, nunca chegou a se envolver em grandes polêmicas, assim como Eliana, mas contava com um público mais requintado na Globo.

Sua transição foi considerada bem sucedida a partir do período em que ela começou a apresentar o Vídeo Game, antigo quadro do Vídeo Show, que possuía uma forte ligação com o público infantil e jovem.

No entanto, na metade dos anos 00, assim como Xuxa, ela passou a se dedicar mais ao Estrelas, no qual ela entrevistava os famosos da Globo e mostrava a rotina de cada um, de um jeito cult, como uma espécie de revista televisiva.

+ Segundo Sol: Maura tenta transar com Ionan, mas detalhe a impede

Quando todo mundo pensou que o seu espaço estava garantido na emissora, seus fãs foram surpreendidos com os cortes no programa, que acabou saindo do ar em 2018.

Angélica, assim como Mara e Xuxa, também teve que voltar a “apelar” para o que deu certo no passado, reassumindo o Vídeo Game em um especial na Globo, mas o resultado também não foi dos melhores.


EM SÍNTESE…

Dentre esses três casos, podemos perceber que, das três, apenas Eliana permanece no ar com um programa contínuo, sem interrupções, desde a sua época na Record até hoje.

Foram pequenos os períodos em que ela ficou fora do ar na TV, e todos eles, por motivos pessoais ou devido à transição do infantil para o adulto [em fase de planejamento] ou da Record para o SBT [onde manteve o mesmo formato].


Por TV Foco.

VOCÊ TAMBÉM DEVE GOSTAR

0 comentários

E aí, curtiu?
Conte-nos o que achou dessa postagem. Seus comentários, opiniões e sugestões são importantes.

#TWITTER.COM/365DIASCOMELIANA

#FACEBOOK.COM/365DIASCOMELIANA

#FLICKR.COM/365DIASCOMELIANA